terça-feira, 31 de março de 2015

Tchaikovsky Flashwaltz at Hadassah Hospital





Forty students from the Jerusalem Academy of Music and Dance took a classical approach to the flashmob as they flashwaltzed Tchaikovsky's Waltz of the Flowers at the new Sarah Wetsman Davidson Hospital Tower in Jerusalem. Doctors, patients and passers-by joined in the fun.

The surprise concert was part of Good Deeds Day, an annual event that originated in Israel in 2007 and now takes place in over 50 countries worldwide. On this day volunteers reach out to the less fortunate and the vulnerable.

The Academy students enjoyed the day so much that they have decided to schedule regular concerts at the hospital. Hadassah Medical Organization treats over one million patients annually, without regard to race, religion or national origin.


Violin
Ariella Zeitlin-Hoffman
Dana Barazan
Noam Gal
Ilana Kleiman
Maayan Shaked
Tamar Peretz
Leikie Glick *
Gili Rivkin *
Barak Shosberger *
Avital Mazor *

Viola
Anna Shapira
Yshayahu Ginzburg
Noa Dekel

Cello
Kama Sambira
Gali Cnaani
Dan Amichai
Karin Markovich *

Bass
Liad Mor
Daniel mor

Flute
Maria Dragonov
Timor Novoslasky
Noam Sharet

Oboe
Josue Cortes
Arielle Fereyrre *

Clarinet
Adva Hadida
Tomer Amikam

Bassoon
Isaac Leyva

Horn
Adrian Aroyo
Netanel Bass
Ben Davis
Ido Hayek *

Trumpet
Ofri Abramov

Trombone:
Maayan Heymann
Gil Saada
Bar Tal

Tuba
Itay Agmon

Triangle
Boaz Dorot

Harp
Rivka Amar

Dancer
Tal Benouri

Conductor
Gaddiel Dombrowner

Project Manager- Initiator
Anna Shapira 

Orchestra Manager
Lilach Krakauer

Hadassah, the Women Zionist Organization of America: Marcie Natan, Barbara Spack, Audrey Shimron

Hadassah Medical Organization: Ron Krumer

Executive Producer: Elad Schanin

Director/Editor: Yoav Yerushalmi

Cameramen: Ofer Barr, Yigal Elimelech, Shachar Yerushalmi, Boaz Openhim, Yakir Peretz

15 frutas e legumes que você não imaginava que nasciam dessa forma

Todos nós temos uma fruta, legume ou até temperos favoritos. Mas a maioria de nós, provavelmente não sabe de onde vêm ou como é o pé em que eles nascem. É por isso que nós montamos uma lista de 15 tipos de frutas, legumes e especiarias antes deles estarem na forma que encontramos nos supermercados.

Alguns são mais comuns, mas outros, muitos de nós nunca nem parou para pensar como seriam. Também é interessante notar como muitos nascem em lindas árvores e até mesmo de flores. Além disso, descobrir que kiwis crescem em videiras pode não mudar muita coisa na sua vida, mas vai ser bem interessante.


1- Cacau


2- Amendoim


3- Baunilha


4- Abacaxi


5- Kiwi


6- Pimenta Preta

7- Amêndoa


8- Gergelim


9- Castanha de caju


10- Açafrão


11- Alcaparra

12- Couve de Bruxelas

13- Alcachofra

14- Canela

15- Pistache

Fonte: Hypeness

segunda-feira, 30 de março de 2015

ALVOS DA LAVA JATO BANCAM 40% DAS AÇÕES PRIVADAS A PT, PMDB e PSDB

O Clube de empreiteiras investigadas por Ministério Público e Polícia Federal repassou R$ 557 milhões aos diretores nacionais dos três principais partidos do País entre 2007 e 2013. O conjunto das empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato foi responsável , em média, pela doação de 40% dos recursos privados canalizados para os cofres dos três poderes principais partidos do País - PT, PMDB e PSDB - entre 2007 e 2013. No período, as legendas, somadas, receberam pelo menos R$ 557 milhões de 21 empresas envolvidas no escândalo. Em valores absolutos, o PT foi o principal beneficiado pelos repasses oficiais do cartel acusado de superfaturar obras na Petrobrás. Mas o cerco ao grupo também ameaça as finanças do maior partido de oposição: 42% das doações privadas recebidas pelo PSDB vieram das  empresas investidas.
É nesse contexto de crise de financiadores que o Congresso decidiu triplicar a destinação de recursos públicos para o a destinação de recursos públicos para o Fundo Partidário, que banca parcialmente o funcionamento das legendas. Na votação do Orçamento da União, há duas semanas, a doação do fundo foi elevada de R$ 290 milhões para R$ 868 milhões. No período de sete anos analisados pelo Estadão Dados, o PT recebeu R$ 321,9 milhões das empreiteiras investigadas, em valores atualizados pela inflação. O PSDB recebeu menos da metade: R$ 13,9 milhões. Os dados se referem somente às doações feitas aos diretórios nacionais dos partidos. A Operação Lava Jato, que investiga desvios e superfaturamentos de contratos de empreiteiras com a Petrobrás, desvendou a existência de um cartel formado por quase todas as grandes empresas de construção do País. Cinco delas - Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Grupo Odebrecht e OAS - responde por quase 77% dos repasses feitos pelas empresas investigadas aos três partidos  nos últimos anos.
Foco: As doações do chamado cartel da Lava Jato estão sob os holofotes da Justiça por causa da suspeita de que camuflavam pagamentos de propina. Com base em depoimentos de envolvidos no escândalo, o Ministério Público Federal afirma que repasse oficiais feitos pelo PT eram, na verdade, pagamentos em troca de benefícios em contratos firmados com a Petrobrás. Outros partidos como o PMDB e PP, teriam se utilizados de canais diferentes para colocar recursos desviados. Augusto Mendonça diretor do grupo Setal, entregou à Justiça Federal  recibos de doações partidárias e eleitoreiras feitas para suas empresas para o PT entre 2008 e 2012. segundo ele, era dessa forma em que dava o pagamento de propinas  desviadas da Petrobrás. Mendonça foi preso e um acordo de delação premiada com os promotores foi assinado. O ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, que também colabora com as investigações em redução de penas, já declarou em depoimento que as doações aos partidos são, em troca com o governo.
Lideres do PT negaram o envolvimento em irregularidades e acusaram os procuradores do caso Lava Jato de tentar criminalizar doações feitas conforme as determinações legais -com recibo e registrados no Tribunal Superior Eleitoral. Petistas também alegaram que as empresas acusadas financiaram diversos partidos, inclusive os de oposição. No PT o principal alvo dos  procuradores é o Tesoureiro João Vacari Neto. Segundo denuncia dada pelo Ministério Público e acolhida pela Justiça, Vacari participou de reuniões com Renato Duque, então diretor de Serviços da Petrobrás, nas quais teriam sido acertados pagamentos de propina ao PT na forma de doações legais. Segundo Luiz Flávio D'Urso, advogado de Vacari, o tesoureiro "não recebeu ou solicitou qualquer contribuição de origem ilícita destinada ao PT" 
ATENÇÃO TCU - Tribunal de Contas da União: por favor fiscalizar e tomar providências jurídicas o Lava Jato X PT (grifos meus) Iracema Alves - jornalista cadeirante 30/03/2015 
Fonte: Bramatti Valmar Hupsel Filho e Daniel Bramatti - O  Jornal O Estado de S. Paulo em 29/03/2015 

Copidesque e postagem de Livre para Voar    


sábado, 28 de março de 2015

PETROBRÁS AINDA DISCUTE PERDAS COM CORRUPÇÃO

O presidente do Banco Nacional de desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Marinho, assumiu provisoriamente o comando do Conselho  de Administração da Petrobrás, em substituição ao ex- ministro da Fazenda, Guido Mantega. A decisão foi tomada em reunião do colegiado nesta quinta-feira, dia 26/03/2015 em que também discutiu a metodologia de perdas contábeis da estatal por conta da corrupção. Apesar da grande expectativa,   a reunião frustrou conselheiros independentes e o mercado por não apresentar novidades sobre  as perdas contábeis da estatal por corrupção. Segundo fontes, a diretoria apenas mostrou a "evolução" dos cálculos, sem apresentar uma versão final da metodologia desenvolvida para registrar as perdas dos ativos dos contratos suspeitos. Os conselheiros discutiram também um "calendário" de elaboração do relatório. A próxima reunião está prevista para o dia 27 de abrir.

A única decisão comunicada foi a substituição do colegiado. Luciano Coutinho foi escolhido para o cargo por " maioria", o que indica que não houve consenso entre os conselheiros. Ele atua no órgão desde 2007, eleito pelo governo. O BNDES tem cerca de US$ 16 bilhões investidos na companhia e também em empresas parceiras, como a Sete Brasil, responsável pelo aluguel  de sondas de perfuração à estatal. O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, renunciou ao cargo em meio a rumores de que o governo já teria convidado um substituto. Segundo fontes, Murilo Ferreira, presidente da Vale, já foi escolhido pelo governo para comandar o conselho da estatal. O objetivo é indicar nomes para o órgão com respaldo do mercado para resgatar a credibilidade da Petrobrás. Coutinho ficará no comando do conselho até o dia 29 de abril, quando uma Assembléia geral de acionistas deverá escolher novos integrantes para a composição do colegiado.

Na próxima Assembléia também serão confirmados como conselheiros o novo representante dos funcionários no colegiado, Deyvid Bacelar , e do advogado Luiz Navarro, indicado pelo governo. Uma das missões do novo conselho será a atualização do plano de negócios, e gestão da companhia para o período entre 2015 e 2019. Diante de uma situação financeira delicada, a companhia deve cortar investimentos e revisar sua atuação em setores considerados menos estratégicos como gás e energia. De acordo com as regras atuais da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a Assembléia e acionistas também deve analisar as contas anuais da companhia. Para tanto, o balanço referente ao exercício de 2014 deve ser divulgado com um mês de antecedência - prazo que se encerra na próxima segunda-feira. Não há entretanto, previsão de que os relatórios seja apresentado.

Apesar da ansiedade do mercado, até o fechamento desta edição os conselheiros não tinham chegado a nenhuma conclusão sobre os critérios para o cálculo das perdas contábeis  decorrentes da corrupção. Em mais de 10 horas de reunião, o tema dominou a pauta e o embate entre os conselheiros. Nas últimas semanas, o diretor financeiro da estatal, Ivan Monteiro, se reuniu com conselheiros independentes para esclarecer a metodologia  e costurar um consenso. A metodologia proposta, que prevê a doação dos valores de superfaturamentos identificados nas obras investigadas pelo Ministério Público federal (MPF) na Operação Lava Jato. Em reunião esta semana o presidente Ademir Bendine se reuniu com o governador do Rio de Janeiro, Fernando Pezão.

A pauta do encontro foi a cobrança de dívidas da estatal com impostos relacionados a empreendimentos no Estado.

No inicio do ano, diante da crise nas contas públicas, o governador ameaçou cortar benefícios fiscais do Comperj. O governador estuda parcelar a divida da estatal e estender o beneficio a outros  devedores do Estado. "Cheguei à conclusão, depois de conversar com a Petrobrás, que não vou precisar cortar (benefícios fiscais). A Petrobrás está pleiteando alongar essa dívida. A Petrobrás está numa situação difícil também. Estou mandando para a Assembléia projeto de Lei que facilite o recebimento de recursos, dando prazo maior  para devedores pagarem", afirmou Pesão.

(Colaborou Felipe Werneck)

Fonte: Fernanda Nunes, Antonio Pitta, Daniela Milanese para o Jornal O Estado de São Paulo - 26/03/2015

Postado por Livre para Voar dia 28/03/2015 - às 22:15 hs  

quinta-feira, 26 de março de 2015

O MELHOR AMIGO DE MOZART

Wolfgang Amadeus Mozart, grande compositor Clássico nasceu em 27 de janeiro de 1756 em Salzburg, Austrália. Extremamente importante esse compositor do século XVIII é considerado um dos músicos mais famoso do mundo. Foi em Paris quando Wolfgang  tinha sete anos que suas primeiras obras publicadas apareceram. Mozart teve varias glórias, sendo recebido por reis e rainhas de toda Europa. No entanto, nunca soube lidar com o dinheiro A exploração de sua bondade e genialidade musical logo surgiria por parte dos grandes oportunistas. Já casado, começou a ver sua vida desmoronar. A mulher abandonou-o. A mãe, que tanto amava adoeceu gravemente. Mozart, sem dinheiro vendia suas composições em troca de remédios para sua mãe, que faleceu após alguns meses.
Triste e desiludido, Mozart caiu enfermo. O único amigo fiel, seu cachorro, foi quem ficou ao seu lado até o dia de sua morte, em 5 de dezembro de 2791. Mozart foi enterrado numa vala comum, em Viena. Sua mulher Constanze Weber, que estava em Paris, ficou sabendo da morte de Mozart e partiu para Viena afim de visitar o tumulo do marido. Ao chegar entrou em desespero ao saber que Mozart havia sido enterrado como indigente, sem que lhe dessem uma placa com seu nome como lápide. Em dezembro, o inverno europeu fazia frio e chovia em Viena. Constanze resolveu "vasculhar o cemitério  à procura de alguma pista" que pudesse dizer onde Mozart fora enterrado.
Procurando entre os túmulos, viu um pequeno corpo congelado pelo frio, em cima da terra batida. Chegando perto reconhece o cachorro querido de Mozart. Hoje quem visita Viena verá um grande mausoléu, onde está o corpo de Mozart e de seu cachorro, vivo ao seu lado. Foi por causa do amor desse animal de estimação que Mozart pode ser achado e removido da vala comum onde fora enterrado. O cachorro permaneceu com seu dono até depois do final. Morreu junto ao túmulo de seu dono porque, sem ele, não poderia mais viver.
Fonte: Apresentação recebida pela internet e formatada por Juliana Ramires.
Música: Pachebal Canon In D" Mozart

Copidesque, digitação e postagem: Livre para Voar 

Para saber mais: http://www.mozartproject.org/ 

quarta-feira, 25 de março de 2015

O PATÉTICO PACOTE ANTICORRUPÇÃO

Por Modesto Carvalhosa 
O Jornal Estado de São Paulo 

As medidas de combate à corrupção anunciadas pela presidente da República dia 18 de março de 2015 aprofunda ainda mais a falta de credibilidade do governo, tanto no plano nacional tanto no exterior. Em decorrência da devastadora corrupção que se alastrou no governo federal, o Brasil, outrora país emergente, hoje sofre o desprestigio no mundo parecido com os tempos da inflação galopante e dos calotes internacionais dos anos 1980.O pacote anticorrupção, solenemente anunciado pela presidente, insere-se nesse quadro melancólico, pois não é crível que um governo marcado e devastado pela prática generalizada de apropriação de recursos públicos em beneficio dos partidos no poder venha, agora, colocar-se na posição de combatente do mal que ele mesmo diariamente pratica. 

Nesse quadro patético, as propostas legislativas são mais do mesmo, pois o crime do caixa 2 está previsto no vigente Código Eleitoral, de 1965, no artigo 350.Quanto ao dramático confisco de bens dos corruptos, a matéria está plenamente contemplada na lei vigente de Improbidade Administrativa, de 1992,  artigos 9º., 12 e 16. As demais "providências" legislativas da presidente são objeto de projetos de lei em curso no Congresso, razão pela qual nada de novo foi traduzido pelo alardeado pacote.

Quanto ao decreto que "regulamenta" a Lei Anticorrupção, ressalta desde logo tratar-se de um monstrengo que visa, sob todas as formas possíveis, a promover a anistia ampla, geral e irrestrita das empreiteiras e fornecedoras envolvidas na Operação Lava Jato, procurando mesmo imunizá-las a qualquer outra conduta corruptiva que tenham praticado fora do âmbito da Petrobrás e ainda não reveladas. Assim, o atual governo, na esteira dos três últimos que o precederam, demonstra que no Brasil ainda impera a república das empreiteiras, embora estas já estejam muito combalidas, em decorrência da firme atuação da Polícia Federal, do Ministério Público, da Justiça Federal, do STJ (Supremo Tribunal de Justiça) e do STF (Supremo Tribunal Federal). O referido "decreto regulamentador" da Presidência demonstra, às escancaras, a firme determinação do governo de proteger as empresas que com ele contratam, mantendo os mesmos termos viciados no futuro. Ao invés de concentrar a competência de processar as referidas empresas corruptas da Controladoria-Geral da União, o decreto outorga esse poder aos ministros dos Estado (pasmem!), que são, desde 2003, os principais atores da prática de corrupção no Brasil. Só do último governo três deles estão sob investigação no STF e dez outros já haviam sido flagrados em atos de corrupção, só no ano de 2011.

São essas "autoridades" que vão processar as empreiteiras. Pode-se imaginar o nível de corrupção que vai surgir dessa "competência ministerial". Será um novo  núcleo de propinas, de tráfico de influência, de advocacia administrativa e de prevaricação. Surge um novo negócio de corrupção jamais imaginado, para grande proveito dos titulares de 39 pastas e dos partidos que os indicaram.

Não bastasse, a eventual condenação das empreiteiras pelo "ministro competente" pode ser objeto de "reconsideração" com efeito suspensivo, o que encarece ainda mais o comércio de favores ilícitos que será gerado por essa estância administrativa. A Lei Anticorrupção não fala da instância de reconsideração. Também o decreto presidencial de 18/03/2015 cria a figura da "investigação preliminar sigilosa", anterior à instalação do chamado Processo Administrativo de Responsabilização. Eis aí outro foco de corrupção, pois de suas conclusões secretas pode decorrer o arquivamento do pedido  de instalação de processo. Esse novo produto de corrupção obviamente não está previsto na Lei Anticorrupção de 2003 que a presidente resolveu agora "regulamentar". Essa Lei, aliás, não comporta nenhuma regulamentação, na medida em que é autoaplicável a partir de 29/01/2014, abrangendo todos os crimes continuados de corrupção, caso dos listados na Lava Jato.

Mas não para aí o "regulamento presidencial". Em cinco artigos propositadamente confusos, o diploma de Executivo limita a multa de 5% sobre o faturamento do último exercício das empresas corruptas. A Lei Anticorrupção, todavia, fala em até 20%. Derroga portanto, o "ato presidencial" a Lei Anticorrupção também nesse aspecto. Ademais os cálculos de aplicação dessas multas com teto quatro vezes reduzido são propositadamente de alta complexidade para permitir que as empreiteiras consigam suspender e, em seguida, anular no Judiciário as decisões condenatórias que muito raramente os ilibados ministros de Estado lhes aplicarão. Outro aspecto do "regulamento presidencial" é a tentativa de alijamento do Ministério Público das iniciativas de responsabilidade de ação civil pública de reparação de danos e órgãos jurídicos da própria administração federal. Essa tentativa é risível. Inúmeras outras manobras de absolvição plena das empreiteiras estão espalhadas ao longo texto do decreto de 19 e março de 2015. Por outro lado, o próprio decreto reproduz a impossibilidade de firmar acordos de leniência a não ser com a primeira empreiteira componente do cartel que opera na Petrobrás. Diante desse impasse, socorre-se o decreto do regime de conformidade (compliance),  que é um dos fatores que passam a propiciar a anistia das empreiteiras. se elas instituírem o regime de conformidade poderão, inclusive, ser absolvidas sem o pagamento de nenhuma multa, o que é absolutamente contrário ao texto de ser condenado a 30 anos de prisão só porque fez profissão de fé numa igreja pentecostal prometendo seguir, a partir de agora, os ensinamentos da Bíblia Sagrada.  

"Por todo esse absurdo, a cidadania pede socorro ao Ministério Público para que requeira imediatamente ao Judiciário a anulação desse regulamento espúrio que procura derrogar, revogar, neutralizar e tornar morta a Lei Anticorrupção"

Fonte: "Modesto Carvalhosa é jurista, autor, entre outros, do "Livro Negro da Corrupção" - Ed. Paz e Terra, 1995. Prêmio Jabuti - e de "Considerações sobre a Lei Anticorrupção" - Ed. Revista dos Tribunais, 2015 publicado no Espaço Opinião do Jornal do Estado de São Paulo no dia 23 de março de 2105

Postado por Iracema Alves - jornalista cadeirante, em 25/03/2015
                                               às 00:05 horas

O SEGREDO DA MEDITAÇÃO

A quanto tempo você não para um instante para pensar nas coisas simples da vida? 
A quanto tempo você não para um pouco? 

As pessoas hoje em dia não têm tempo para nada! 

Uma correria tão grande no trabalho, na faculdade, no trânsito. Até nos templos religiosos estão correndo. Quantas vezes não vi pessoas com depressão precisando de um pouco de carinho e "ouvidos sinceros" nos diz: faça uma prece, eleve seu pensamento, peça a Deus e pronto! 

Pronto? 

Para quê? 

Quando uma pessoa triste e sofrida pede ajuda, ela só quer ser ouvida; não espera solução imediata, quer apenas alguém que lhe ouça. Não era assim quando Jesus  fazia? 

Os homens estão correndo demais, sofrendo com seus excessos. Quer ouvir o pensamento de um singelo amigo desencarnado?  
"Pare! Simplifique a Vida! Corra menos, compre menos, dê mais atenção ao seu próximo mais próximo. Ninguém sabe quando Ele vai voltar para casa espiritual! As aquisições justas da vida são para ser usufruídas e não amadas. As pessoas estão na sua frente para serem amadas e não sofridas. Case-se por amor; esteja presente perante sua família quando ela mais necessitar. Se entregue para a vida sem medos. Ela passa rápido como diz "nossa irmã Fátima" (grifos meus). O tempo da culpa passou, eis o tempo da consciência. Nunca chorou? nunca sofreu? mas, se quiser sofrer e chorar menos, alma amiga da terra, aprenda a simplificar. Hoje teve tempo para seu próximo que precisa de amor e afeição? correu menos, sorriu mais? Eis um bom começo para dar seu próximo passo!

Muita paz, saúde, alegrias na sua vida!

Fonte: Aluísio Fonseca - Espírito de Luz
           Médium Fernando B. Oliveira em 22/02/2013 Rio de Janeiro

Postado por Livre para Voar.

segunda-feira, 23 de março de 2015

O RUIM CONSEGUE FICAR PIOR...

Coluna de Augusto Nunes
Jornal O Estado de S.Paulo

A demissão de Cid Gomes do Ministério da Educação exibe a uma nação perplexa o teatro do absurdo que em se transformou o governo Dilma Rousseff, o da "Pátria Educadora", na qual se aprende que numa crise política fora de controle a situação nunca é tão ruim que não possa ser piorada. É tão absurda a cena protagonizada pelo agora ex-ministro de Dilma na tarde de quarta-feira no plenário da Câmara dos Deputados, que a respeito dela qualquer especulação é válida.  Desde que se tratou de uma encenação previamente combinada com o Palácio do Planalto para marcar posição na queda de braço de Dilma com os parlamentares, até que foi simplesmente a melhor maneira encontrada pelo encrenqueiro ex-governador do Ceará para, sob a aura de destemor no combate à corrupção, pular fora do barco que soçobra. De qualquer forma o bate-boca no plenário da Câmara prestou ao País o desserviço de estimular o descrédito nas instituição democráticas. Mas há como sempre, quem tenha contabilizado lucro. Aproveita o PMDB, porque, afinal, Cid Gomes ministro era uma peça na armação palaciana para enfraquecer politicamente o maior partido aliado ao governo. E lucra, em particular, Eduardo Cunha, que capitaliza mais uma derrota do governo e fortalece sua posição de herói de baixo clero.

Por outro lado, não se pode confundir a instituição parlamentar com o eventual desregramento de alguns de seus integrantes, por maior que seja o número deles. Ou seja, o ex-ministro cometeu o pecado de não dar nomes aos achacadores. Por fim, Cid Gomes subiu à tribuna da Câmara na condição de ministro de Estado, representante do Poder Executivo, e, por uma questão de decoro, tinha a obrigação de tratar com respeito a instituição que naquele momento o convocava a prestar esclarecimentos sobre declarações desabonadoras que fizera sobre os deputados. É legítima, portanto, a indignação dos parlamentares com o comportamento de Cid Gomes, mesmo por parte daqueles que possam ser moralmente vulneráveis. O enredo desse teatro de absurdo é tão antigo quanto a história da humanidade - a luta pelo poder -, a encenação é farsesca no pior sentido, até porque não tem direção, e o elenco de canastrões é péssimo. Não é a toa que a plateia  dá clara demonstração de não gostar do que está assistindo. Dilma Rousseff - que não tem vocação para cena pública nem consegue aprender o métier - tenta prestar atenção nas deixas e dizer sua fala. Mas só consegue provar que não é do ramo: quando alguém mete um "caco" no texto, dá-lhe um branco e ela não consegue emendar um improviso aceitável. O resultado tem sido desastroso.

Mas, quando o gênero em cartaz é o absurdo, o que é atentar contra a lógica e o bom senso? Um bom exemplo é o caso do senador Romero Jucá, que tem participação especial nesta e em qualquer outra peça - já foi devotado tucano FHC e hoje presta sua fidelidade não ao governo do PT, pois ele é governista, mas não é tolo, mas ao espírito corporativo da chamada classe política. No momento em que se discute a reforma política, o que pode implicar a proibição de doações de pessoas jurídicas para atividade partidária; em que o escândalo da Petrobrás inibe os grandes doadores privados; e em que o governo tenta cortar os gastos como condição essencial ao ajuste fiscal, nesse momento Romero Jucá, relator da proposta orçamentária, se apresenta como o providencial salvador dos políticos. Triplicou o Fundo Partidário e aumentou a dotação para as emendas parlamentares (grifos meus).

A Pátria, entristecida, lamenta!!!

Postagem:  Livre para Voar em 23 de março de 2015
 

domingo, 22 de março de 2015

IMREA GANHA RECONHECIMENTO INTERNACIONAL DE QUALIDADE COM CERTIFICAÇÃO DA CARF

           
Este é um acontecimento inédito no Brasil, que merece destaque. O Instituto de Medicina Física e Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP fechou o ano de 2014 com uma grande conquista: uma das mais importantes acreditações internacionais – CARF, sigla em inglês para Commission on Accredition of Rehabilitation Facilities, entidade canadense mundialmente reconhecida por seus altos níveis de exigência na acreditação de centros de reabilitação do mundo. A acreditação é uma maneira formal de reconhecer e evidenciar processos seguros e que garantam a qualidade do tratamento.
 
Desde o início de 2013, o IMREA vem promovendo uma série de mudanças e melhorias na estrutura física e em seus processos assistenciais e administrativos com o objetivo principal de garantir ainda mais qualidade e segurança na reabilitação das pessoas com deficiência física. O intuito é atender os pacientes de acordo com padrões internacionais de qualidade.
 
O IMREA é primeira Instituição brasileira a obter a certificação fornecida pela CARF. A Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Dra. Linamara Rizzo Battistella, declarou que a acreditação conquistada pelo IMREA permitirá que o Instituto figure entre os principais centros de referência em reabilitação física do mundo.
 
O resultado do esforço para obtenção do reconhecimento internacional já reflete no atendimento aos pacientes. Para facilitar o processo de adequação aos requisitos da CARF, o IMREA criou, em 2012, um comitê com integrantes de diversas áreas, incluindo membros da Diretoria, do serviço médico, da equipe multiprofissional e da administração. “O maior desafio desse processo foi promover as bases para uma mudança de cultura, com foco na excelência e melhoria contínua, além de assegurar a gestão de mudanças e reestruturações em curto prazo, envolvendo todos os pacientes, cuidadores e colaboradores”, observa Fábio de Souza e Castro, diretor administrativo do IMREA e gerente do Comitê.
 
A conquista da CARF incluiu cumprimento a cerca de 2 mil requisitos, divididos em 14 critérios administrativos e assistenciais, entre eles: o desenvolvimento de um programa anual de treinamento, com foco na saúde e na segurança; o desenvolvimento de novas metodologias, ferramentas e indicadores de avaliação dos resultados dos programas de reabilitação, que permitem que os pacientes e profissionais acompanhem o desempenho da Instituição, comparando-o com parâmetros mundiais; a redefinição do formato dos prontuários e de seus processos logísticos, focando na segurança da informação; a criação de manuais, cartilhas e materiais de orientação aos pacientes; a implantação do espaço educativo, para que os pacientes possam realizar pesquisas relacionadas à deficiência e assuntos correlatos e a divulgação de seus direitos e deveres.
 
A comissão avaliadora da CARF participou de reuniões, assistiu a apresentações, conversou com pacientes e colaboradores e verificou pessoalmente a qualidade dos serviços oferecidos e os protocolos clínicos cumpridos pelo IMREA. Os auditores elogiaram as unidades e o entusiasmo dos profissionais, além de fornecer um breve relatório com algumas recomendações e sugestões de melhorias.

A CARF foi fundada em 1966 e é uma Instituição acreditadora independente e sem fins lucrativos de serviços sociais e de saúde em diversas áreas, incluindo serviços de reabilitação, equipamentos médicos duráveis, próteses, órteses e suprimentos. O grupo CARF International atualmente é responsável pela acreditação de mais de 50 mil programas e serviços em 23 mil locais, nas Américas do Norte e Sul, Europa, Ásia e África, com mais de 8 milhões de pessoas de todas as idades sendo beneficiadas anualmente pelos 6,7 mil prestadores de serviços acreditados pelo grupo.

O IMREA - Instituto de Medicina Física e Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo é uma entidade do governo do Estado de São Paulo, cujo objetivo é atender pessoas com deficiência física, transitória ou definitiva, desenvolvendo seu potencial físico, psicológico, social e profissional. Foi criado em 1975 como uma Divisão de Medicina de Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (DMR).

Em sua trajetória, tornou-se um centro de referência em reabilitação, participando do desenvolvimento de políticas públicas para a promoção da inclusão da pessoa com deficiência em todas as esferas de sociedade. Em 2009, adquiriu a condição de Instituto, por meio do decreto n° 53.979, de 29 de janeiro de 2009, do Governo do Estado de São Paulo. Conta com cinco unidades de atendimento de reabilitação e coordena o Comitê Gestor da Rede de Reabilitação Lucy Montoro, da qual o IMREA faz parte.

A Rede Lucy é um dos principais projetos da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, e está presente em cidades do interior de São Paulo, além de contar com uma Unidade Móvel que presta atendimento onde não há unidades da Rede.

O IMREA integra a estrutura acadêmica da Faculdade de Medicina da USP, por meio do Departamento de Medicina Legal, Ética Médica, Medicina Social e do Trabalho. Participa dos programas de residência médica, promove cursos para especialização de profissionais da saúde em reabilitação e atua na Graduação e pós-graduação em Medicina Fisiátrica, além de atividades relacionadas ao desenvolvimento de pesquisas clínicas.

sábado, 21 de março de 2015

O perigo do sal: A maioria de nós nem sequer sabe o quanto de sódio consome

OPAS/OMS (Organização Mundial de Saúde) convoca a indústria produtora de alimentos a reduzir o sal em seus produtos, especialmente entre produtos consumidos por crianças, bem como pôr fim à publicidade infantil de produtos com sódio em excesso.  "O sabor salgado é uma preferência adquirida", destaca especialista, lembrando a responsabilidade de pais e demais responsáveis.
A reportagem foi publicada pela ONU Brasil -  Organização das Nações Unidas, 19/03/2015. 

Adultos que consomem diariamente mais de 5 gramas de sal por dia estão em maior risco desenvolver pressão alta, o principal fator de risco para doenças cardiovasculares e insuficiência renal. Foto: saltwise.co.nz

A organização Pan-Americana da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) estão convocando a indústria produtora  de alimentos a reduzir o sal em seus produtos, especialmente entre os produtos consumidos por crianças. Além disso, a OPAS/OMS também pede o fim da publicidade voltadas para o público infantil de produtos com elevadas quantidade de sódio. Durante a Semana Mundial pela Conscientização do Sódio, celebrada entre 16 e 22 de março de 2015, a OPAS/OMS também está convocando as famílias para "fugir do sódio escondido", escolhendo refeições preparadas em casa e com ingredientes frescos. " A maioria de nós nem sequer sabe o quanto de sódio consome, isto porque a maior parte de sódio que consumimos está escondido em alimentos processados, prontos para consumo. Para mudar este cenário, parte da solução deve partir da indústria  produtora de alimentos, que deve reduzir o sódio nos seus produtos", disse Branka Legetic, consultora da  OPAS/OMS para Doenças Crônicas Não Transmissíveis. "Por outro lado, as pessoas devem usar menos sal no preparo de suas refeições, além, de garantir que as crianças comam mais alimentos frescos e preparados em casa", acrescentou.  
As crianças são especialmente vulneráveis à publicidade e o marketing de alimentos e, ao mesmo tempo, estão desenvolvendo seus hábitos alimentares. Os hábitos alimentares praticados na infância terão um forte impacto sobre o padrão de consumo alimentar quando adultos. O alto consumo de sal, mesmo durante a infância, tem um efeito sobre a pressão arterial e pode predispor as crianças a doenças como a hipertensão, osteoporose, asma e outras doenças respiratórias, obesidade e câncer de estômago. O fato de que as  crianças e adolescentes estão em estágio de desenvolvimento é uma ótima oportunidade, e este desenvolvimento se reflete também no seu paladar. " O sabor salgado é uma preferência adquirida, por isso é possível que os pais e cuidadores tomem medidas que evitem que as crianças tenham preferências por alimentos excessivamente salgados desde a primeira infância", destacou  Legetic. "Outra estratégia é envolver as crianças e adolescentes na preparação das refeições em casa, para que eles possam estabelecer bons hábitos alimentares para a vida".
Consumo de Sal nas Américas: adultos que consomem diariamente mais de 2 miligramas de sódio - equivalente a 5 gramas de sal por dia - estão em maior risco para desenvolver pressão alta, o principal fator de risco para as doenças cardiovasculares, bem como insuficiência renal. As diretrizes oficiais da OMS - Organização Mundial de Saúde recomendam que estes limites sejam ajustados para baixo quando consideramos o consumo de crianças e adolescentes, que geralmente consomem menos calorias diárias do que os adultos. Na região das Américas, a ingestão média diária de sal é maior do que 5 gramas, variando entre 8,5 e 9 gramas no Canadá, Chile e Estados Unidos para 11 gramas no Brasil e 12 gramas na ArgentinaDesde 2009, a OPAS/OMS tem liderado os esforços regionais e organizações não governamentais para reduzir a ingestão de sal nas Américas. Em 2013, a OPAS/OMS, no âmbito do consórcio para a redução do consumo do sal (Salt.Smart desenvolveu um plano Consortium), desenvolveu um plano de ação que conclama a indústria de alimentos processados a reduzir voluntariamente os níveis de sal em seus produtos, propondo metas específicas  para a redução de sal em alguns grupos de alimentos (pães, biscoitos e bolos, carnes processadas, maioneses e sopas). O plano também prevê campanhas de sensibilização além da conscientização do por que é importante consumir menos sódio.
                   Digitado e postado por Livre para Voar em 22/03/205 às 00:10


sexta-feira, 20 de março de 2015

Equipamento desenvolvido por engenheiro britânico substitui rampas

Um dos problemas sérios no Brasil é a acessibilidade arquitetônica. No Reino Unido, um engenheiro criou um sistema inovador que garante o acesso de todas as pessoas num prédio, por exemplo, fornecendo uma solução discreta e esteticamente agradável. O nome desse equipamento é Sesame de Allgood Trio. Esse sistema não ocupa lugar e é mais seguro que uma rampa.

Tecnologicamente avançado, o sistema de Sesame Allgood Trio é adaptado para cada entrada do local. O segredo para o sistema é a maneira que a plataforma do elevador da escada retrátil está instalado debaixo das escadas existentes, utilizando as escadas no processo. Isto significa então que, quando não estiver em uso, o sistema Sesame não pode ser visto e a estética do edifício não é afetada. Uma vez ativado, o sistema retrai as escadas existentes para revelar o elevador que pode ser programado para funcionar automaticamente ou com o toque de um botão. O resultado é um elevador de escada oculta que é fácil de usar, mantém a estética do edifício existente, enquanto não ocupa espaço, quando não estiver em uso.


Assista o vídeo:




segunda-feira, 16 de março de 2015

A educação é a única solução

Isaac Roitman

O título desse artigo foi dito pela jovem paquistanesa de 17 anos, Malala Yousafzai ao saber da concessão  do prêmio Nobel da Paz de 2014 dividido com o ativista do direito às crianças, o indiano Kailash Satyarthi.  Ela foi baleada em 2012 por defender a educação escolar das mulheres em seu país. Em 2013 no dia de seu aniversário, 16 de julho, ela foi aplaudida de pé quando falou na Assembléia Jovem da ONU. Nesse mesmo ano ela recebeu o Premio Internacional da Paz Infantil e o Prêmio Saklarov para a Liberdade de Pensamento, concedido pelo Parlamento Europeu. Foi também nomeada Embaixadora da Consciência pela ONG Anistia Internacional. A partir de 2009, aos 11 anos, após o Taleban ter decretado a proibição de meninas frequentarem escolas, usando um pseudônimo, ela passou a publicar um diário onde denunciava as atrocidades cometidas contra meninas que iam á escola. 

Felizmente no Brasil já superamos o preconceito de genero. No entanto, temos ainda um grande desafio que é não darmos oportunidades a cada criança e jovem de terem uma educação básica de qualidade, principalmente nos segmentos mais empobrecidos da nossa população. Esse problema enfraquece o aperfeiçoamento da nossa democracia como já lembrava Anísio Teixeira, enfatizando que a educação é máquina de fazer democracia. A grande prioridade no Brasil é a de proporcionar nas próximas décadas um ensino público de qualidade desde a primeira infância até o final do ensino médio para todas as crianças e jovens. As ações para essa conquista já são sobejamente conhecidas e foram explicitadas no Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova em 1932 e repetidas em 1959. Infelizmente nossos dirigentes ao longo das últimas décadas não souberam desenvolver uma política de estado para a educação.

A primeira ação é de atrair para a carreira de Professor do ensino básico os melhores egressos do ensino médio. Para tanto é absolutamente fundamental a valorização do Professor. Pela sua função social, o salário do Professor do ensino básico deveria estar na faixa superior da remuneração do servidor público. É ele  o principal responsável pelo comportamento social das futuras gerações e pelo desenvolvimento econômico do país. Outra dimensão importante é o preparo do novo Professor para atender a juventude do século XXI que incorporou e vai incorporar todos os avanços e saltos tecnológicos do futuro. O Professor do século XXI tem a missão de ser um estimulador para a busca e uso do conhecimento com a capacidade para diagnosticar e resolver conflitos.  O projeto de Federalização do Ensino Básico proposto pelo Senador Cristovam Buarque contempla ao longo de alguns anos de termos o Professor ideal em todo o território brasileiro. 

Um repensar sobre o conteúdo em cada fase do ensino básico é uma tarefa urgente e permanente levando-se em conta as transformações sociais, ecológicas e econômicas. O exercício do pensar deve constar do cenário do processo educacional. Os conteúdos inúteis deverão ser eliminados como já pregava  Darcy Ribeiro.  O aprendizado visando o conhecer,  o fazer,  o conviver  e  o ser, como apontado pela Unesco deverão ser os vetores da educação brasileira. Tão importante como o preparo profissional adequado será importante cultivar e promover nos estudantes os valores e virtudes como a ética,  a afetividade,  a solidariedade e o respeito à natureza.

O estabelecimento de protocolos para o estímulo ao processo cognitivo na primeira infância (0 – 6  anos) deverá ser o primeiro passo para uma revolução no nosso sistema educacional. Será fundamental o estabelecimento de políticas públicas integradas e flexíveis de atendimento especial às famílias com crianças pequenas, conforme suas diferentes circunstâncias e necessidades, visando assegurar o direito a condições básicas para o seu desenvolvimento integral. Essas políticas devem minimizar o efeito dos fatores de risco, entre os quais a condição social e econômica de seus pais, famílias em condições críticas, especialmente em relação a violência, pobreza extrema, ambientes tóxicos e monoparentais que requerem atendimento diferenciado. O ambiente educacional deverá ser prazeroso e interessante como pregava Ruben Alves e a gestão eficiente e profissional.

Vamos nos inspirar no exemplo e ações da laureada Malala Yousafzai defendendo a educação de qualidade para todos os jovens brasileiros. A bandeira dessa jovem deve ecoar por toda a nação pregando que “a educação é a única solução”.

Isaac Roitman - Coordenador do Núcleo de Estudos do Futuro da Universidade de Brasília e membro  da Academia Brasileira de Ciências.

Fonte: Blog Pensar a Educação em Pauta


sábado, 14 de março de 2015

O amor (de verdade) não tem idade, cor, credo, gênero…

Vanessa Daraya - 11/03/2015 às 12:33
Foto: Reprodução/Facebook/Love Has No Labels
Certamente, você assistiu um vídeo que está bombando na internet, nos últimos dias, que faz parte da ação Love has no labels* (O amor não tem rótulos, em tradução livre). Ele mostra ação promovida pela ONG Ad Council em Los Angeles, EUA, em fevereiro.
Uma tela gigante de raio-X foi instalada no bairro de Santa Mônica, convidando todos que por ali passavam a prestar atenção na tela que projetava pessoas – ou melhor, seus esqueletos – dançando, se beijando, se abraçando. Em seguida, elas saiam de trás do telão para revelar quem realmente são: casais homossexuais – um deles, com filho -, duas irmãs amorosas (uma com síndrome de Down), pessoas de diferentes credos, raças, gêneros e idades.

Emocionante, o vídeo provoca reflexões a cerca do preconceito que está em nossas ações diárias – e que nem sempre reconhecemos ou queremos ver.

Por conta do tema, da mensagem e da repercussão, resolvemos falar desse vídeo aqui no blog da redação do Planeta Sustentável – mesmo depois da grande divulgação que já teve -, e aproveitar para resgatar outra campanha bacana, que percorreu as redes no início deste ano e que mostramos aqui, em nosso site: The Eyes of a Child (Os olhos de uma criança, em tradução livre), da Associação Noémi*.

Em um vídeo, pais e filhos aparecem lado a lado em uma sala, separados por uma divisória. À sua frente, uma tela exibe pessoas fazendo caretas, o que provoca risos e a imitação dos gestos de todos. Tudo vai bem até que aparece uma garota com deficiência. Os filhos veem suas caretas com naturalidade, mas os pais não conseguem esconder o desconforto.

Como a primeira campanha, esta ação enfatiza a importância do respeito à diversidade. Aqui, mais do que um convite para refletirmos sobre o preconceito, chama-se a atenção para a prática da compaixão e da empatia para incluir e encarar as diferenças como parte de nossa natureza. Como fazem as crianças, já que são desprovidas de julgamentos. Só assim o mundo poderá ser melhor.

Preparada(o) para se emocionar? Então, assista agora aos vídeos das duas campanhas:







*Love has no Labels 
*Associação Noémi 


Leia também


Fonte: Planeta Sustentável